sexta-feira, maio 27, 2011

Como se faz... abate de bovinos?


    Para quem não sabe, o Brasil é o maior exportador de carne bovina do mundo e o segundo maior produtor, ficando atrás dos Estados Unidos, sem contar que o nosso rebanho é considerado também o maior do mundo.
  
  A qualidade da carne que chega ao consumidor depende muito da produção mas, principalmente do transporte e abatimento dos animais, este deve ocorrer sem sofrimento para diminuir a carga de estresse do animal para que a carne fique mais macia. Entretanto, vale lembrar que 30% dos abatedouros do nosso país ainda são clandestinos, o que além dos animais serem mortos de formas violentas, tem - se uma carne de péssima qualidade. Entretanto 70% da carne é fiscalizada e portanto os animais são abatidos de maneira adequada sem que haja sofrimento, obtendo-se uma carne de melhor qualidade.

Veremos agora como é feito todo o processo de abate de bovinos:

Caminhão boiadeiro


     Os animais são transportados para o abatedouro em caminhões como este.
    Muitas vezes devido à distância, umidade, temperatura elevada e principalmente superlotação de animais, causa estresse aos bovinos.



Curral de espera





     Na chegada ao abatedouro os animais são separados por lotes de acordo com a procedência, onde permanecem em repouso e jejum, apenas com dieta hídrica por 24 horas afim de reduzir o conteúdo gástrico. Também é feita avaliação dos animais como sanidade, vacinações feitas. 

Banho por aspersão



      Após o descanso os animais são encaminhados para o abate, passando pela seringa (corredor que vai afinulando) e onde recebem banho por aspersão. Esse banho é feito com água fria clorada a fim de aumentar a pressão sanguínea e ajudar no momento da sangria, além de higienizar os animais e acalmá -los.





     O atordoameto ou insensibilização tem por objetivo deixar o animal inconsciente, evitar o sofrimento desnecessário, evitar acidente e estresse. 
     Os animais são encaminhados ao boxe de atordoamento que é feito através de pistola de dardo cativo ou marreta pneumática, que atinge diretamente o cérebro.


Boxe de atordoamento                                      Localização do alvo
       Em seguida o fundo do boxe abre e os animais caem numa área chamada "área de vômito", pois geralmente ele vomitam e assim recebem um jato para limpeza. Logo é feita a pendura, onde os bovino são pendurados pela pata traseira e são transportados através de trilhos para se fazer a sangria.

       Área de vômito                      Pendura

   
Sangria e coleta de sangue

     A sangria ou degola é feita por corte no pescoço atingindo os grandes vasos. É onde o animal morre, por falta de oxigenação no cérebro. O sangue que escorre é coletado na calha e direcionado para armazenamento em tanques, parte desse sangue pode ser vendido para indústria de beneficiamento onde haverá a separação da fibrina, albumina e plasma. Vale lembrar que após  sangria de cada animal que é feita por facas, estas são assepticamente higienizadas para que não ocorra contaminação das carcaças. 
    Esse é um processo rápido, deve durar em torno de 4 a 5 minutos, e deve -se retirar por volta de 60% do sangue, o restante permanece retido nas vísceras e músculos, do contrário, pode causar putrefação na carne.
     Após a sangria os chifres são cerrados podendo ser convertidos em farinha ou vendidos inteiros. Também é feito o corte das patas dianteiras para retirada do mocotó. 


        
Esfola mecânica
    
   A esfola nada mais é que a retirada do couro, podendo ser manual ou mecânica, onde partes específicas do couro são cortadas para facilitar a remoção, sempre com cuidado para que não haja contaminação da carcaça por pelos ou resíduo fecal. 
Remoção da cabeça

 Por conseguinte é retirado os testículos, útero, e posteriormente a cabeça,  esta é bem higienizada e é feita a retirada dos miolos e da língua.








  
Evisceração
    Após a retirada da cabeça, é feita a evisceração, ou seja, retirada das vísceras. As pontas do sistema digestório são amarradas para reter o restante de conteúdo gástrico, em seguida as vísceras são colocadas em uma mesa própria para inspeção. 

Mesa de inspeção das vísceras
             
   








  

Em seguida as carcaças são cortadas em meia carcaça. É feito o "Toillet" final (retirada dos rins, rabo, gordura e medula); pesagem; lavagem para comleta limpeza; carimbo do SIF e refrigeração.
                



    
    A refrigeração é feita em câmaras frias com controle da temperatura (0ºC a 4ºC por 24 a 48 hs), umidade relativa do ar e velocidade da circulação do ar. O objetivo da refrigeração é para manter os níveis de pH em torno de 6,2 a 6,4, o que confere maciez a carne e própria para consumo.

                                    1/2 carcaças em câmara de refrigeração


    Por fim as carcaças resfriadas são dividas em porções menores, através de corte e desossa são processadas, embaladas, estocadas em frio para serem expedidas. As vísceras também seguem para comercialização.

   


            
 Agora é só fazer o churrasco!
Fonte: DOURADO, L.C; Seminário: Abate de Bovinos. Seropédica, 2009

15 comentários:

  1. Nossa. Depois de uma explicação tão detalhada, eu quase virei vegan. QUASE.

    ResponderExcluir
  2. Respostas
    1. Ainda bem?
      A criação de bicho provoca um impacto ambiental negativo enorme... Você pesquisou isso no seu trabalho? Isso mesmo, no planeta que você vive! Portanto, vc deveria dar graças a deus para cada um que pare ou reduza o consumo de carnes, mesmo que vc não faça o mesmo...

      Excluir
  3. eu não qro mais comer churrasco...NOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOT!
    mas confesso q fiquei meio...enjoado u_u

    ResponderExcluir
  4. O importante não é se o animal foi morto e sim a maneira que foi utilizada para tal fim! Estou cursando o curso de zootecnia na universidade federal rural do rio de janeiro, e sei a importância de um trabalho como esse.O animal destinado ao abate não sofre, desde que o manejo seja feito corretamente, logo não é preciso ressentimento por parte daqueles que comem um bom prato de filé mion! Muito boa a matéria!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro que o importante não é que ele tenha morrido, desde que o animal em questão não seja você! O que te faz você se achar melhor do que um boi ou uma galinha?? Os animais também tem sentimentos e instintos. Humano ou animal tem direito de viver!

      Excluir
  5. Gostei muito da matéria.. Faço o curso de nutrição e estou fazendo um trabalho sobre abate humanitário de bovinos, e achei muito interessante o conteúdo.
    Parabéns pela maneira em que foi abordado esse assunto!

    ResponderExcluir
  6. Fernando o que vc quis dizer com "abate humanitário"????
    huauhauhauhauhauhauha

    ResponderExcluir
  7. Para esclarecer... "abate humanitário" são práticas que garantem o bem-estar dos animais antes e no momento do abate.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Incrível né? Ainda querem dizer q são bonzinhos!!! Práticas que garantem o bem-estar??? Ok... continua acreditando nisso pra poder comer seu bife em paz!

      E quem disse que isso é bem-estar? Os bichos vivem a vida inteira no sofrimento, do momento em que nascem até morrer... Ser humano egoísta! Se fizessem isso com seu animalzinho de estimação não ia ser tão humanitário assim né?

      Excluir
  8. cara é por isso por outros motivos que eu sou vegano

    ResponderExcluir
  9. pode me informar de que lugar essa informação foi retirada?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu já não tenho mais as referências, como foi tirada de um seminário que fiz na graduação acabei perdendo as referências.

      Excluir
  10. Não achei nada interesante,matar um bicho indefeso,para satisfazer o ser humano.

    ResponderExcluir
  11. Ate gostaria de virar vegetariano mas não consigo me sustentar sem carne. Quem sabe não possa corta-la algumas vezes na semana...

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...